Arquivo | Eu RSS feed for this section

Depois de tanto tempo…

22 ago

Depois de tanto tempo, aqui estou eu novamente.

Na verdade já estou pra escrever esse post há algum tempo.

Gosto de reler o pouco que escrevi até aqui. E outro dia me peguei relendo todos os parcos posts deste blog. Percebi várias coisas, uma delas é de que eu gosto mesmo de escrever, mesmo que só eu leia. Mas percebi, principalmente que mudei muito desde a última postagem.

Na verdade, na maioria da vezes fui obrigada a mudar, obrigada a tomar atitudes que não sei se tomaria há um ano atrás, em alguns casos só mudei porque não havia como me manter onde estava.

Neste período que estive ausente perdi uma das pessoas mais importantes da minha vida nos últimos anos, um verdadeiro anjo da guarda. Incrivelmente foi a primeira vez na vida que tive que lidar com uma perda tão significativa. Do alto dos meus 30 e poucos anos foi a primeira vez que senti uma pessoa ser tirada da minha vida de repente, sem ter nem tempo de me despedir. Posso dizer que doeu, dói e acho que vai doer por um bom tempo, mas aos poucos a dor vai se transformando em uma saudade mais suave e doce. É claro que sempre vem a pergunta que com tanto filho da puta no mundo, porque só os bons morrem antes? Enfim, isso é o que temos e quem sabe um dia a gente entenda tudo isso.

Mas não foram só de tristezas que vivi, muita coisa boa também aconteceu!

Me casei e amo a vida de casada. Bom, na verdade oficializei um casamento que já existia há alguns anos e posso dizer que foi o dia mais feliz da minha vida. Eu nunca fui moça casadoura, então custava a entender o que as pessoas achavam de tão especial nesse dia. Até que eu tive o meu. Foi tudo perfeito. Recebi tanta energia boa, tanto carinho, que passei a entender o que faz desse dia um dia único na vida de qualquer pessoa.

Ahh mudei de emprego também! Posso dizer que voltei par minha casa! E isso me deixa muito feliz! Ahh e por falar em casa, também mudei de casa e estou amando o novo apartamento, super empolgada com decoração e outras futilidades.

A minha vida está muito boa, estou muito feliz e nenhum pouco ácida, muito menos mórbida.
Vou muito bem, obrigada e estou de volta!

De volta

7 nov

E aí que resolvi reatar com todos meus blogs.

O de beleza que estava esquecido assim como esse mas já está com uns 5 posts pra entrar, vamos ver no que dá.

Acho que minha vida passou por um turbilhão nos últimos 4 meses e a última coisa que eu queria era escrever, tocar nas minhas feridas.

Mas passou, passou porque a gente aprende que em alguns casos os problemas tem a dimensão que damos para eles. Se você fizer só o que tem que ser feito as coisas tendem a seguir seu rumo. Tão óbvio.

Bom, continuo falida e continuo ácida, mas pelo menos agora com vontade de escrever.

Aproveitei pra ler os parcos posts desse humilde blog e descobri que o nome é mesmo o que era pra ser: uma piada, acredite, isso é bom.

Bom, quem sabe, até a próxima?

 

 

Aprendendo a me vestir

17 jul

Então que mudei de emprego.

Saí de um ambiente super informal para um bastante formal.

A fase de adaptação está indo bem, apesar de ter estranhado demais na primeira semana. É, acho que quanto mais velho mais difícil de se adaptar a mudanças, por isso tenho que aproveitar agora.

Além disso, saí de uma empresa que adorava para outra que não conhecia (óbvio), onde eu era querida por muitos para outra que não conhecia ninguém. Profissionalmente falando é uma ótima oportunidade, mas confesso que meu coração ficou muito apertado nos primeiros dias.

Mas é pra frente que se anda!

Bom, depois de tanto blá, blá, blá, descobri que tenho outro desafio: aprender a me vestir de modo mais formal. Sendo sincera? Não suporto comprar roupa e odeio escolher roupa pra sair de casa. Se pudesse comprava só maquiagem, nunca roupa, e é justamente o que eu faço. Então, juro, quase não tenho roupa.

E daí que o novo desafio, além do emprego novo em si, é aprender a me vestir bem sem ficar parecendo uma advogada ou secretária. Para isso, além do meu trabalho, estou estudando moda rs.

Vou ver uma forma de fazer um histórico disso. Qualquer novidade, posto aqui.

A arte de ficar sozinha

26 jun

Eu nunca morei sozinha, apesar de ser uma vontade desde que eu era pequena. Achava que simbolizava minha independência.

Mas nunca morei. Saí da casa dos meus pais para morar com meu namorado que se tornou meu marido.

Porém sempre tive curiosidade de saber como é. E cá estou. O marido viajou e eu fiquei. Achei que fosse ser pior, mas precisava de mais tempo para achar natural. Mas não, obrigada.

Foram 4 dias sozinha. 4 dias tranquilos, é verdade. A preocupação e excitação em estar sozinha foi maior do que a própria condição da solidão. Não me senti deprimida, menos mal.

É claro que a saudade cai matando, a hora de ir dormir é estranha, mas nada que seja realmente ruim.

Só que termino o feriadão achando que preciso comprar um cachorro. Acho que teria sido mais legal.

Zona de conforto

14 jun

Tem horas que a gente tem que ter coragem pra sair da nossa  zona de conforto.

As vezes a nossa vida está muito tranquila, tranquila até demais. E vem um bichinho dentro da gente com sede de novas aventuras, novos desafios. E isso vai crescendo dentro de você. Até que um dia a oportunidade surge e você tem que considerar todos os aspectos que envolvem esta mudança.

No final, com a decisão tomada. você nunca vai ter absoluta certeza de que vai dar certo, isso só o tempo dirá. Arriscando ou não, a decisão é sua.

Hoje eu optei por sair da minha zona de conforto. Foi uma decisão muito desejada e muito difícil ao mesmo tempo. Mas sair da zono de conforto trás crescimento e é isso que eu procuro.

Espero estar tomando a decisão certa. Não só por mim, mas para quem conta comigo hoje e contará amanhã também.

Que venham novos desafios !

 

 

Suspenso no ar

6 jun

Sabe aquela sensção de que sua vida está suspensa no ar?

Me sinto como aquele efeito de Matrix

Então, eu sei. Aguardando muitas resoluções, fazendo muitos planos e tendo que esperar, porque na vida nem tudo, infelizmente, depende de mim.

Nessas horas fico igual ao Pedro Pedreiro do Chico Buarque, ou igual ao “perdidos no Espaço” da Legião.

“Ficamos suspensos, Perdidos no espaço.”

 

 

 

Money…

30 maio

E aí que cheguei, sozinha, à brilhante conclusão de que eu preciso parar de gastar dinheiro alucinadamente.

Gastar é bom? Pra caraleo!! Mas não pode.

Infelizmente chegamos a um ponto da nossa vida em que precisamos botar o pé no freio. O problema é quando o problema já virou compulsão. Aí só com ajuda profissional. Mas quem?

A quem chegue a essa conclusão apenas refletindo. Eu não. Precisei de um rombo na conta bancário pra perceber que isso não é normal, é bom, mas não é normal.

Sabe quando você tem um problema, sabe que tem que resolver, mas vai adiando? E enquanto isso vai se afundando?

Me libertei de tantos vícios, o pior deles: o cigarro. Não é possível que não consiga administrar minha vida financeira. Já consegui tarefas bem mais difíceis e superei problemas bem mais sérios.

Adianta começar a dieta na segunda? Adiar…

Não, tenho que começar agora, tenho que começar hoje.

Tenho que aproveitar essa semana que estou super disposta e animada pra fazer algo.

Ok, aviso se desistir, mas torçam por mim.

UPDATE: Procurando na internet ví que existem milhões de dietas para quem quer parar de comer e emagrecer, e para quem quer parar de gastar? Só acho “não gaste”, “poupe”, “não compre”. Sério? Se fosse tão fácil assim não era um problema. Queria ver falar pra algum gordinho apenas: “não coma”.

Mas a luta continua companheiros rs !!