Por dentro

19 fev

Mais um post pra falar de mim. Mas se o blog é meu e ninguém lê, que outro tema seria mais oportuno, certo? Mentira! Tem um monte de temas bons por aí, mas hoje vou de mim mesma.

Quando eu era adolescente tinha uma frase que me fazia revirar dentro de mim mesma de tanta raiva: “eu te conheço!”. Aplicada em: “eu te conheço, você não faria isso” ou “eu te conheço, você fará aquilo”.

Para mim esta frase era o cúmulo do previsível. Como alguém poderia ter a pretensão de conhecer a mim mais do que eu mesma?

Demorei um tempo, uns 15 anos, pra perceber que eu realmente não me conhecia, não sabia quem eu era. Mas de uma coisa eu nunca tive dúvida: seja lá quem eu saiba que seja, você não me conhece mais do que isso. Posso te surpreender ou te decepcionar, mas isso é uma ação minha e não algo determinado pelo o que você acredita.

Claro que hoje sou mais madura (?) e menos rebelde (?), mas mais do que nunca sei quem sou. Apesar de ter apenas uma vaga ideia de quem ainda poderei ser.

Sobre o nada e piegas, mas tinha que movimentar isso aqui.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: